E a felicidade, por onde anda?

Como seria sua vida se diariamente ao acordar presenciasse o dia amanhecendo sem limites para lhe trazer a felicidade que tanto almeja? Será que isto é possível?

Acostumamo-nos a acreditar que a felicidade é algo que não cabe neste mundo. Como então, ter a pretensão de alcançá-la? Mas, se assim acreditamos, passaremos nossos dias aceitando apenas o que conseguirmos alcançar. Jamais tentaremos ultrapassar os limites que poderão nos levar à felicidade que realmente merecemos ter e sentir.

Bem, primeiro é importante que entendamos de qual felicidade estamos falando. Refiro-me aquela que pode chegar devagarinho ou mesmo repentinamente, tomando conta do nosso ser, e apresentando-nos uma sensação de plenitude e realização. Pode ser por algo simples, que aos olhos de outros nem tenha graça, mas, aos nossos tocou no fundo d´alma, e nos fez crescer, expandir, religar a algo maior. Seria com a criação? Ou com o Criador? Por certo, há ali uma relação que talvez ainda nem a entendamos, mas, compreendemos que também faça parte de nós, por isso, nos pertence. Nós a merecemos! 

Realmente acredito, que vários são os níveis da felicidade, mas, não podemos crer que não possamos aqui senti-la e vivenciá-la. Mas precisamos acordá-la em nosso íntimo, pois, se a procurarmos fora de nós não a encontraremos. Estaremos simplesmente nos utilizando de meios para acordá-la, assim, quando o encanto pela matéria acabar ou se esse meio nos for retirado, a felicidade volta a adormecer, aguardando que voltemos a despertá-la. Precisamos de ferramentas que não pereçam, de meios que não possam nos ser tirados, e desta forma, estaremos não só despertando-a mas também, criando o ambiente propício para que fique.

Mas, quais meios seriam esses? Como convidá-la para aparecer com frequência? Como dominar o processo de reconquistá-la quando a desejarmos por perto? Bem, esse é um processo único. Cada um de nós precisa se conhecer e saber como fazer. Cada ser possui um código dentro de si, e precisa decifrá-lo. Código este que traz consigo as suas mais pretéritas memórias, experiências que nos fizeram ser e estar hoje como somos. Assim, não há receita, apenas orientações que podemos seguir para tentar conseguir a chave da caixinha onde ela dorme.

Orientações que necessitam de disciplina, vontade e autoamor para serem seguidas:

  • Medite, silencie a mente
  • Seja grato, a gratidão o unirá ao universo
  • Aprecie à natureza, ela lhe apresentará a humildade e a grandiosidade da vida
  • Ame-se, você é único
  • Perdoe-se, você está em desenvolvimento espiritual
  • Aprenda com os seus erros
  • Ria o quanto puder
  • Comemore a vida 
  • Ajude ao máximo
  • Admire os detalhes em sua caminhada, jamais se repetirão
  • Acredite que tudo passa
  • Quebre paradigmas
  • Reinvente-se
  • Descubra suas potencialidades
  • Escolha algo que precise mudar em si, e comece, sem medo ou julgamento
  • Religue-se ao todo, você é parte dele!

Essas dicas lhe alinharão à frequência da felicidade, que está dentro de você! Podemos nos aproximar cada vez mais deste sentimento pleno que nos cabe, basta nos apoderarmos dele, compreendendo que ele provavelmente não nos acompanhará explicitamente o tempo todo, mas, que a cada momento que conseguirmos senti-lo, entenderemos que nossa existência é muito maior do que imaginamos e entendemos, hoje. 

Acredite e desperte a felicidade em você! 

Atendimento em Florianópolis,
São José e região.

Fico feliz que tenha chego até aqui. Entre em contato se quiser saber mais ou se acredita que posso ajudar você ou alguma pessoa querida.

Você se permite ser?

Hoje quando você acordou, o que fez ao abrir os seus olhos? Deu-se um tempo para refletir sobre algum sonho que teve?  Parou alguns instantes para planejar, mentalmente, o seu dia? Ainda deitado, enquanto começava…

Os sentimentos que permeiam as festas de fim de ano

Mais um ano está indo embora. É neste momento que normalmente, aproveitamos para fazer uma análise sobre tudo o que realizamos ou deixamos para o novo ano que está chegando. Podemos fazer uma lista mental…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *