A dor da decepção. Como lidar com isto?

Você já sofreu alguma decepção? Como foi lidar com a dor que ela traz consigo? Ainda hoje lembra com mágoa ou raiva dos envolvidos? Compreender quais sentimentos são despertados em nosso íntimo, pode ser a chave para saber lidar com eles de uma maneira mais serena.

Expectativas criadas

A todo o instante estamos sujeitos a nos decepcionarmos. Criamos muitas expectativas sobre situações e/ou pessoas. São relacionamentos que nascem em nossa mente e coração, muito antes de iniciarem na vida; são cumplicidades que esperamos ter mediante nosso jeito amigo e devotado ao outro; são amizades cultivadas na sinceridade e no respeito que idealizamos serem recíprocas; são gestos de romantismo que esperamos pelo tamanho do amor e carinho que temos pelo outro; são horas e horas de dedicação familiar que aguardam o agradecimento ou pelo menos o reconhecimento merecido; e assim, encontramos diferentes modos de expressarmos nossas expectativas para com o outro.

E a dor chega

Mas, sabemos que nem sempre teremos atendidas as nossas expectativas. Conhece aquele ditado: "Cada cabeça uma sentença?". Então, nós temos o controle sobre as nossas decisões, sobre o nosso modo de pensar e nossas escolhas, assim como o outro. A cada um cabe a decisão do que fazer. Diria mais, a cada um cabe o entendimento do que fazer. 

Quantas vezes fazemos algo esperando a resposta que idealizamos em nossa mente? E quando ela não vem, compreendemos que seja a ingratidão; o não reconhecimento; ou a desconsideração do outro para conosco. E nessa hora, chega a dor!

O coração aperta, sente raiva, chora baixinho ou grita alto para ser ouvido. O desejo é de falar, mas, muitas vezes, nos calamos, nem querendo explicação, porque está doendo muito. A decepção se instala, e junto dela, a mágoa, a raiva, a vontade de esquecer ou de se vingar. Quantos sentimentos juntos!

Trabalhando os sentimentos

E a vida é engraçada, pois, se percebe que não lidamos bem com algo, irá nos apresentar novamente situações similares para que possamos aprender e exercitar novos sentimentos. 

É aí então, que podemos iniciar um novo aprendizado. Tentar enxergar as situações e/ou pessoas que nos decepcionaram por um outro viés. A partir do momento que entendemos que cada um é livre para fazer as suas escolhas, assumindo junto as suas consequências, e principalmente, aceitando o modo de ser e pensar de cada qual, passamos a não criar tantas expectativas sobre as coisas ou indivíduos que interagem conosco.

Por mais que nos sintamos decepcionados, lembramos que esse sentimento é a resposta do nosso ego, demonstrando insatisfação com o que não foi realizado do jeito que gostaríamos que fosse.

Fortalecendo as novas emoções

Assim, o exercício constante do novo olhar é importante para mantermos a serenidade e a capacidade  de perdoar o outro e trabalhar nossas emoções.

A vontade de ser uma pessoa mais feliz, leve e realizada, faz com que olhemos para a vida e as situações que a compõem de uma maneira diferente. Começamos a despertar para o entendimento de que tudo vale a pena, apesar dos desconfortos que possam lhe acompanhar. Tudo é aprendizado.

Importante é sabermos gerenciar o que nos incomoda, dando o real valor ao que nos transformamos.

Entenda, iremos nos decepcionar ora ou outra, mas, seria interessante começarmos a compreender por que nos decepcionamos? Só assim, conseguiremos melhorar os sentimentos que nos provocam dor. 

Ser tolerante, compassivo, paciente, compreensivo, não quer dizer não se permitir entristecer ou se decepcionar. Mas, significa amadurecimento emocional e espiritual, capaz de nos apresentar o limite à emoção que queremos alimentar em nosso íntimo.

Que tal começarmos a buscar compreensão para os nossos sentimentos? Só assim, os fortaleceremos.

Atendimento em Florianópolis,
São José e região.

Fico feliz que tenha chego até aqui. Entre em contato se quiser saber mais ou se acredita que posso ajudar você ou alguma pessoa querida.

Você se permite ser?

Hoje quando você acordou, o que fez ao abrir os seus olhos? Deu-se um tempo para refletir sobre algum sonho que teve?  Parou alguns instantes para planejar, mentalmente, o seu dia? Ainda deitado, enquanto começava…

Como anda o seu sentimento de pertencimento? Sente-se inteiro no espaço que convive?

Pertencer a um espaço, a uma comunidade, a um ambiente com suas culturas e hábitos, é algo primordial para o indivíduo se tornar mais confiante e seguro em suas ações. E, muito mais que isto,…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *